RESPOSTAS – ESCORPIÕES

RESPOSTAS – ESCORPIÕES

 

  1. O que pode ser feito por esse setor para exterminar os escorpiões desse bairro?

 

A origem dos escorpiões remonta a mais de 400 milhões de anos. A notória capacidade evolutiva e adaptativa permitiu que esses animais resistissem a todos os grandes cataclismos para sobreviver por milênios, os escorpiões se adaptaram aos mais variados tipos de habitat, dos desertos às florestas tropicais. Escorpiões do gênero Tityus apresentam alta capacidade de adaptação, acarretando padrões irregulares de distribuição geográfica. Por isso, podem ser encontrados em ambientes modificados pelo homem, principalmente em áreas urbanas. Todos os escorpiões atuais são terrestres e podem ser encontrados nos mais variados ambientes, em esconderijos junto às habitações humanas e construções. Devido a este cenário, observa-se dificuldade em controlar a sua prole.

 

 

  1. O que ocasiona essa quantidade de escorpiões?

 

São mais ativos durante os meses mais quentes do ano (em particular no período das chuvas). Devido às alterações climáticas do globo, em algumas regiões, estes animais têm se apresentado ativos durante o ano todo. Vale lembrar que as atividades humanas realizadas no cotidiano na área urbana sem o devido planejamento pode ocasionar também a proliferação de escorpiões.

 

  1. O que fazer para controlar a ocorrência de escorpiões?

 

As medidas de controle e manejo populacional de escorpiões baseiam-se na modificação das condições do ambiente a fim de torná-lo desfavorável à ocorrência, permanência e proliferação destes animais.

 

Na área externa do domicílio

 

  • Manter limpos quintais e jardins, não acumular folhas secas e lixo domiciliar;
  • Acondicionar lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes apropriados e fechados, e entregá-los para o serviço de coleta. Não jogar lixo em terrenos baldios;
  • Limpar terrenos baldios situados a cerca de dois metros (aceiro) das redondezas dos imóveis;
  • Evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como obras de construção civil e terraplenagens que possam deixar entulho, superfícies sem revestimento, umidade etc.;
  • Remover periodicamente materiais de construção e lenha armazenados, evitando o acúmulo exagerado;
  • Preservar os inimigos naturais dos escorpiões, especialmente aves de hábitos noturnos (corujas, joão-bobo, etc.), pequenos macacos, quati, lagartos, sapos e gansos (galinhas não são eficazes agentes controladores de escorpiões);
  • Evitar queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões;
  • Remover folhagens, arbustos e trepadeiras junto às paredes externas e muros;
  • Manter fossas sépticas bem vedadas, para evitar a passagem de baratas e escorpiões;
  • Rebocar paredes externas e muros para que não apresentem vãos ou frestas.

 

Na área interna

  • Rebocar paredes para que não apresentem vãos ou frestas;
  • Vedar soleiras de portas com rolos de areia ou rodos de borracha;
  • Reparar rodapés soltos e colocar telas nas janelas;
  • Telar as aberturas dos ralos, pias ou tanques;
  • Telar aberturas de ventilação de porões e manter assoalhos calafetados;

 

A implementação das medidas de controle aliadas as ações continuadas de educação ambiental e em saúde garantem a perenidade das mudanças geradas a partir das medidas de controle. A intervenção para o controle de escorpiões consiste na busca ativa em todo e qualquer imóvel (área interna e externa) visando à captura de exemplares, conhecimento e manejo dos ambientes propícios à ocorrência e proliferação desses animais e conscientização da população.

 

Convém ressaltar que nas áreas urbanas, as medidas citadas nas áreas internas e externas dos domicílios devem ser adotadas para que seja evitada a sua proliferação, por meio de ações de controle. O setor de Vigilância Epidemiológica de Perdões - MG. Possui um agente (Célio) treinado para atender as notificações, captura (busca ativa) e orientações para procedimentos de manejo ambiental.

 

Importante: O agente de saúde não deve realizar nem recomendar ao proprietário do imóvel a aplicação de produtos químicos, Nacional e internacional para tal finalidade (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2009).

 

 

 

Fonte: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de controle de escorpiões / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. - Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

 

 

  Alexsandro Santos.